domingo, 20 de maio de 2012

DDS-LIXADEIRAS E ESMERILHADEIRAS


Lixadeiras e Esmerilhadeiras


JAMAIS RETIRE A CAPA DE AÇO DE PROTEÇÃO DA ESMERILHADEIRA, POIS A SUA FUNÇÃO É A DE EVITAR QUE UM PEDAÇO DE DISCO ROMPIDO ATINJA O USUÁRIO.

Um disco de desbaste ou de corte por incrível que pareça é frágil e pode quebrar. Evite batê-los contra o solo ou deixá-los em contato com umidade, fato este que viria fragilizar ainda mais esse equipamento.

Um disco de 7" (polegadas) de diâmetro gira numa velocidade de 8.500 rpm (rotações por minuto), que é alguma coisa parecida com 288 km/h. Quando um disco abrasivo se rompe, cada um dos seus pedaços sai numa direção diferente na mesma velocidade de rotação, cortando o que aparecer na frente.

Este é o motivo pelo qual se deve tomar uma série de cuidados antes e durante a operação de esmerilhadeiras, erroneamente chamadas de lixadeiras:

Nunca use discos de corte sem depressão central. Discos de corte sem depressão central somente podem ser usados em máquinas do tipo "cut-off", conhecidas como "poli corte".

Use as ferramentas apropriadas para colocar ou remover os discos abrasivos. O certo é usarmos um par de ferramentas, uma das quais conhecidas como "forqueta" e uma chave de boca. A chave de boca fixa o eixo da ESMERILHADEIRA, enquanto que a forqueta se encaixa nos furos do flange de fixação para apertar ou desapertar;

Não há a necessidade de apertar com muita força, pois o próprio sentido de rotação do disco dará o aperto final adequado.

·         Não utilize esmerilhadeiras que não estejam com plug de tomada de corrente elétrica;
·      Antes de esmerilhar, deixe a esmerilhadeira funcionando com a face de operação virada para o solo sem encostar-se a ele por aproximadamente 30 segundos;
·         Com o motor desligado, o disco continua girando por algum tempo. Evite contatos violentos com o piso, pois isto poderá trincar o disco;
·       Utilize os EPI's adequados: óculos de segurança sob o protetor facial, avental de raspa, luva de raspa, botina de segurança, respirador contra pó e poeira e protetor auricular tipo plug;
·         Não permita que uma pessoa utilize uma esmerilhadeira sem um treinamento prévio.

Fonte: Rede SESMT

domingo, 6 de maio de 2012

RISCOS DE QUEDAS

video

DIREÇÃO DEFENSIVA (PREVENTIVA)

video

video

DDS - PROTEJA AS SUAS MÃOS


Proteja suas mãos...
A maioria dos ferimentos ocorridos no trabalho envolve os dedos e as mãos. Suas mãos são essenciais para o seu bem estar. Como qualquer outra coisa de grande valor, elas devem ser adequadamente protegidas. Eis aqui alguns procedimentos sensatos para ajudar a evitar  ferimentos em suas mãos:
- Lembre-se de que o uso de luvas corretas pode ajudar você a prevenir muitos ferimentos nas mãos e nos dedos;
- Mantenha suas mãos e luvas livres de graxa e de óleo;
- Não fique com as mãos ou dedos em lugares onde possam ser esmagados ou apertados;
- Antes de manusear qualquer material, verifique a existência de bordas cortantes e mantenha suas mãos afastadas das extremidades destes materiais;
- Certifique-se de que as proteções para mãos e dedos e outros dispositivos de segurança nas ferramentas, equipamentos e maquinários estão no lugar e se são operantes;
- Não faça “by pass” em chaves e controles de segurança – “por exemplo: a chave de homem morto” em ferramentas e equipamentos. Muitos destes dispositivos de segurança são especialmente projetados para manter suas mãos afastadas de peças móveis;
- Tenha cuidado ao manusear metais líquidos quentes. Você não será capaz de determinar a temperatura de uma peça, apenas olhando para ela;
- Não pegue em metais com temperatura abaixo do ponto de congelamento; isto poderá ferir a área da pele em contato com o metal.
“Segurança é apenas uma questão de atitude. Você é importante! Use os E.P.I...”

terça-feira, 1 de maio de 2012

01 DE MAIO: DIA INTERNACIONAL DO TRABALHADOR


O Dia do Trabalhador ou Dia Internacional dos Trabalhadores é celebrado anualmente no dia 1º de Maio em numerosos países do mundo, sendo feriado no Brasil, em Portugal e em outros países.
Histórico:
Em 1886, realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago nos Estados Unidos da América.
Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas. Nesse dia teve início uma greve geral nos EUA. No dia 3 de Maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de alguns manifestantes. No dia seguinte, 4 de Maio, uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos policiais que começavam a dispersar os manifestantes, matando sete agentes. A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a Revolta de Haymarket.
Três anos mais tarde, a 20 de Junho de 1889, a segunda Internacional Socialista reunida em Paris decidiu por proposta de Raymond Lavigne convocar anualmente uma manifestação com o objectivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diário. A data escolhida foi o 1º de Maio, como homenagem às lutas sindicais de Chicago. Em 1 de Maio de 1891 uma manifestação no norte de França é dispersada pela polícia resultando na morte de dez manifestantes. Esse novo drama serve para reforçar o dia como um dia de luta dos trabalhadores e meses depois a Internacional Socialista de Bruxelas proclama esse dia como dia internacional de reivindicação de condições laborais.
Em 23 de Abril de 1919 o senado francês ratifica o dia de 8 horas e proclama o dia 1 de Maio desse ano dia feriado. Em 1920 a Rússia adota o 1º de Maio como feriado nacional, e este exemplo é seguido por muitos outros países.
Apesar de até hoje os estadunidenses se negarem a reconhecer essa data como sendo o Dia do Trabalhador, em 1890 a luta dos trabalhadores estadunidenses conseguiu que o Congresso aprovasse que a jornada de trabalho fosse reduzida de 16 para 8 horas diárias.
Em Portugal, só a partir de Maio de 1974 (o ano da revolução do 25 de Abril) é que se voltou a comemorar livremente o Primeiro de Maio e este passou a ser feriado. Durante a ditadura do Estado Novo, a comemoração deste dia era reprimida pela polícia.
O Dia Mundial dos Trabalhadores é comemorado por todo o país, sobretudo com manifestações, comícios e festas de carácter reivindicativo, promovidas pela central sindical CGTP-Intersindical (Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical) nas principais cidades de Lisboa e Porto, assim como pela central sindical UGT (União Geral dos Trabalhadores).
No Algarve, assim como na Madeira é costume a população fazer piqueniques e são organizadas algumas festas na região.
Dia do Trabalhador no Brasil
Até o início da Era Vargas (1930-1945) certos tipos de agremiação dos trabalhadores fabris eram bastante comuns, embora não constituísse um grupo político muito forte, dado a pouca industrialização do país. Esta movimentação operária tinha se caracterizado em um primeiro momento por possuir influências do anarquismo e mais tarde do comunismo, mas com a chegada de Getúlio Vargas ao poder, ela foi gradativamente dissolvida e os trabalhadores urbanos passaram a ser influenciados pelo que ficou conhecido como trabalhismo.
Até então, o Dia do Trabalhador era considerado por aqueles movimentos anteriores (anarquistas e comunistas) como um momento de protesto e crítica às estruturas sócio-econômicas do país. A propaganda trabalhista de Vargas, sutilmente, transforma um dia destinado a celebrar o trabalhador no Dia do Trabalhador. Tal mudança, aparentemente superficial, alterou profundamente as atividades realizadas pelos trabalhadores a cada ano, neste dia. Até então marcado por piquetes e passeatas, o Dia do Trabalhador passou a ser comemorado com festas populares, desfiles e celebrações similares. Atualmente, esta característica foi assimilada até mesmo pelo movimento sindical: tradicionalmente a Força Sindical (uma organização que congrega sindicatos de diversas áreas, ligada a partidos como o PDT) realiza grandes shows com nomes da música popular e sorteios de casa própria. Na maioria dos países industrializados, o 1º de maio é o Dia do Trabalho. Comemorada desde o final do século XIX, a data é uma homenagem aos oito líderes trabalhistas norte-americanos que morreram enforcados em Chicago (EUA), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início justamente no dia 1º de maio daquele ano. No Brasil, a data é comemorada desde 1895 e virou feriado nacional em setembro de 1925 por um decreto do presidente Artur Bernardes.
Aponta-se que o caráter massificador do Dia do Trabalhador, no Brasil, se expressa especialmente pelo costume que os governos têm de anunciar neste dia o aumento anual do salário mínimo. Outro ponto muito importante atribuído ao dia do trabalhador foi a criação da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, em 01 de maio de 1943.
Dia do Trabalhador em Moçambique
Durante o período colonial (até 1975), os moçambicanos estavam proibidos de celebrar o 1º de Maio em virtude da natureza repressiva do regime colonial português. No entanto, houve manifestações de trabalhadores moçambicanos, em particular em Lourenço Marques (actual Maputo), contra o modo de relações laborais existente naquele período.
Após a Independência Nacional, o Dia do Trabalhador é celebrado anualmente, e com o passar dos anos, com as reformas políticas, económicas e sociais que o país sofreu a partir de finais da década de 80, registrou-se um crescimento do movimento sindical em Moçambique. A primeira instituição sindical no país foi a Organização dos Trabalhadores Moçambicanos (OTM), que veio depois a impulsionar o surgimento de novos movimentos sindicais, cada vez mais específicos de acordo com os sectores de actividade.
Dia do Trabalhador no mundo
Alguns países celebram o Dia do Trabalhador em datas diferentes de 1 de Maio:
§  Na Austrália, Canberra, Nova Gales do Sul, Sydney e na Austrália Meridional esta data de celebração varia de acordo com a região.
§  Estados Unidos da América e Canadá: Celebram o Labour Day na primeira segunda-feira de Setembro.