quarta-feira, 8 de março de 2017

A PRECARIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES DO TRABALHO E SUAS CONSEQUÊNCIAS....

Precarização e intensificação do trabalho ampliam casos de LER/Dort

Publicação do Ministério da Saúde, LER/Dort: dilemas, polêmicas e dúvidas.

No Dia Internacional de Combate às Lesões por Esforços Repetitivos/ Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho, pesquisadoras da Fundacentro alertam sobre processo produtivo adoecedor

Por ACS/C.R. em 28/02/2017
Em 28 de fevereiro, celebra-se o Dia Internacional de Combate às LER/Dort (Lesões por Esforços Repetitivos/ Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho). A data chama atenção para este adoecimento que atinge milhões de brasileiros. Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada em 2013, 3.568.095 pessoas com mais de 18 anos declararam ter recebido diagnóstico médico de LER/Dort. Esse número corresponde a 2,29% da população estimada pela pesquisa.
Buscando contribuir para a reflexão sobre esse tema, a médica Maria Maeno, a psicóloga Daniela Tavares e a ergonomista Cristiane Queiroz produziram um artigo em que analisam a ocorrência das LER/Dort, os motivos desse adoecimento e ainda apresentam as estatísticas da PNS e dos Anuários Estatísticos da Previdência Social (AEPS), considerando as diferenças dessas bases de dados.
“Se tomarmos como referência a PNS, segundo a qual mais de 3,5 milhões de pessoas referiram que tinham tido diagnóstico médico de LER/Dort e o maior registro dessas afecções pela Previdência Social, de pouco mais de 145 mil em 2008, fica fortemente sugerida uma discrepância muito grande”, afirmam as pesquisadoras da Fundacentro.
“Embora em relação às LER/Dort não se tenha feito essa comparação por falta de dados na PNS sobre o ano de diagnóstico, os dados dos AEPS e os relatos de trabalhadores, suas entidades sindicais, profissionais de segurança e saúde no trabalho das empresas nos permitem afirmar que a subnotificação é significativa”, completam.
Os trabalhadores até conseguem o diagnóstico médico de tendinites e tenossinovites, por exemplo, mas a relação com o trabalho, na maioria das vezes, é omitida. “O Sistema Único de Saúde (SUS), cujos profissionais não têm vínculo com as empresas, poderia então, atuar de forma efetiva, como preconiza o protocolo do Ministério da Saúde. No entanto, sabotado pelos que veem na saúde um excelente meio de lucrar e sem um verdadeiro apoio da sociedade, o SUS não se constitui em uma rede potente de diagnóstico de doenças ocupacionais”, apontam.
Quando se encontram incapacitados para o trabalho, os trabalhadores são encaminhados, geralmente, sem a emissão de CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).
Intensificação do trabalho
As LER/Dort ganharam visibilidade nos anos 1990 a partir da integração de movimentos promovidos pelas entidades sindicais de trabalhadores e da produção de textos científicos sobre o tema. Nessa época, surgiram os primeiros protocolos dos então ministérios da Saúde e da Previdência Social.
Apesar das conquistas normativas, as transformações do mundo do trabalho levaram a terceirizações, intensificação e ritmo acelerado de trabalho. Os trabalhadores sofrem com metas inatingíveis, avaliações de desempenho com repercussões sobre a remuneração, humilhações, sensação de impotência e assédio moral. As consequências à saúde vêm dos desgastes físicos e psíquicos a que são submetidos os trabalhadores.
Neste cenário, os processos produtivos e de serviços que mantêm a exigência de movimentos repetitivos se destacam na ocorrência de LER/Dort. Linhas de montagem e embalagem, frigoríficos, bancos, teleatendimento, entre outros, geram desgaste e ocorrência de afecções musculoesqueléticas crônicas, incapacitantes e acompanhadas de sofrimento e transtornos psíquicos.
Mas a intensificação e a precarização do trabalho atingem todos os setores, inclusive o público. “No setor público, a diminuição de concursos e aumento de terceirizados, acompanhados pela invasão da lógica da gestão privada, impõe uma realidade na qual os trabalhadores enfrentam prescrições inexequíveis, uma máquina emperrada pela burocracia, um processo de avaliação de desempenho voltado a punições disciplinares e uma penalização salarial, sem que se reflita sobre a missão do poder público de garantir os direitos de cidadania conquistados na Constituição Federal”, alertam as autoras.
É fundamental para se prevenir esse tipo de adoecimento que se alterem os fundamentos da gestão e organização do trabalho. O trabalhador precisa ter autonomia e seus limites respeitados. Seria necessário trilhar um caminho inverso ao que se vem construindo, pensando também na construção de políticas públicas e na preservação dos direitos sociais.
“As reformas trabalhista e previdenciária, ora em questão no país, trazem apreensões para os segmentos sociais que se preocupam com o aprofundamento da precarização do mundo do trabalho, com a fragilização do arcabouço de proteção à saúde do trabalhador, e consequentemente com o provável aumento do número e gravidade dos acidentes e doenças relacionadas ao trabalho”, concluem as pesquisadoras da Fundacentro.
Fonte:  http://www.fundacentro.gov.br/noticias/detalhe-da-noticia/2017/2/precarizacao-e-intensificacao-do-trabalho-ampliam-casos-de-lerdort

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

FRASES EDUCATIVAS EM SEGURANÇA DO TRABALHO...





Frases de Segurança
Fonte: Alexandre Carilli Simarro


- Com segurança somos o futuro do amanhã.

- Com segurança trabalhamos contentes sem acidentes.

- Com tranqüilidade e conscientização a Segurança fica em nossas mãos.

- Comece com Segurança para terminar bem o dia.

- Cometa apenas atos seguros: preserve a vida.

- Comprometa-se com a sua segurança.

- Confie somente em Deus, mas use os EPIs.

- Descuido é risco, Segurança é vida.

- EPIs: conservá-lo e usá-lo faz parte do nosso negócio.

- Eu visto a camisa da melhor seleção do mundo – Segurança, Brasil.

- Evite o acidente, assim que começa durante o trabalho e no encerramento mantenha a calma, sem correria, sem pressa.

- Funcionário inteligente, previne acidente.

- Há coisas na vida que não podemos deixar passar desapercebidas e, uma dessas coisas é a nossa segurança.

- Há coisas que nos causam momentos desagradáveis, mas nos proporcionam uma vida saudável. Use EPI.

- Humanização + Segurança = Qualidade e Conscientização.

- Jamais devemos esconder os ensinamentos tirados de um erro cometido. Ele nunca será pequeno demais para ser desprezível.

- Lembre-se: usando EPI e trabalhando com atenção, você estará prevenindo acidentes.

- Levar Segurança aos que não a conhecem é dever de todos: a vida agradece.

- Mais vale um trabalhador conscientizado que uma montanha de EPI.

- Mais vale uma vida segura, do que mil seguros de vida.

- Misturar problemas de casa com o trabalho e a destreza, o passado nos confirma: é acidente com certeza.

- Morre mais gente de acidente de trabalho, que de dengue.

- Na corrente da segurança, o elo mais importante é você.

- Na dúvida não faça. Isole o risco, é sua vida que esta em jogo.

- Na rua, no trabalho e no lar, segurança em primeiro lugar!

- Na vida e no trabalho, posturas corretas levam à qualidade.

- Não basta falar; é preciso praticar, com segurança trabalhar, para nossa saúde preservar.

- Não confie na sorte, destino ou acaso. Confie na segurança.

- Não deixe o acidente estragar a sua vida.

- Não destrua em segundos, o que se levou anos para construir.

Bom dia e bom trabalho com Segurança!
Você é importante. Relate os Quase-acidentes / Incidentes.
 

ACIDENTES E SUAS CONSEQUÊNCIAS...




Acidente e Suas Conseqüências
Autor: LEILI


Conseqüências dos acidentes

v  Diretas:
Lesões ;
Incapacidades ;
Morte ;
Perda material ;
Abalo moral da empresa na comunidade...
v  Ocultas:
Dor familiar ;
Dificuldades financeiras ;
Segregação social ;
Degradação familiar ;
Desajustamento com a equipe ;
Transtorno para a supervisão ;
Abalo moral da equipe...

Custo dos acidentes

v  Diretos:
Atendimento ao empregado ;
Primeiros socorros ;
Reabilitação do acidentado ;
Reabilitação psicológica da equipe ;
Assistência a familiares ;
Queda da produção...
v  Indiretos:
Aumento do preço final do produto ;
Perda de mercado ;
Indenização e passivo ambiental ;
Apuração e anormalidades...

Alerta mútuo
Þ    Sistema de envolvimento das pessoas voltado para o “despertar” do outro quanto à percepção da prática do ato inseguro ou condição de risco a que esteja exposto.
Þ    Vantagens do alerta:
Redução do número de acidentes ;
Redução da perda material ;
Garantia da integridade física Auto-proteção...
Þ    Quando aplicar:
Nas falhas por prática de ato insegu-ro ;
Nas falhas por posturas defensivas ;
Nas falhas das análises de risco ; 
Nas falhas por descumprimento dos padrões ;
Nas falhas nas rotinas...
Þ    Como praticar
Voltando-se para a observação críti-ca ;
Educando e treinando...
Þ    Fatores pessoais de insegurança
Vícios ;
Falta de treinamento ;
Falta de “educação” ;
Doenças...
Þ    Atos inseguros
Omissão ;
Distração ;
Preguiça ;
Excesso de confiança...

“PRATIQUE SEGURANÇA AGORA, A QUAL-QUER HORA, E EM QUALQUER LUGAR”.


Bom dia e bom trabalho com Segurança!
Você é importante. Relate os Quase-acidentes / Incidentes.

LESÕES POR ESFORÇOS REPETITIVOS (LER) E O MUNDO DO TRABALHO

https://youtu.be/ou6Vj1JdQ6o



https://youtu.be/Mq3ZX3vOeog

terça-feira, 5 de julho de 2016

DEFINIÇÕES IMPORTANTES EM SEGURANÇA DO TRABALHO...



Definições de Segurança
Fonte: Desconhecida


SEGURANÇA – É a ausência do perigo no curso do trabalho;

PREVENÇÃO ATIVA – Prevê o acidente antes que o mesmo ocorra impedindo-o. Ex.: você observa que o seu colega opera o esmeril sem óculos, alerta-o, e ele começa a fazer uso do EPI;

PREVENÇÃO PASSIVA – Toma medidas para que não se repita um acidente já ocorrido.

PERIGO – É a exposição relativa a um risco que favorece a sua materialização;

RISCO – É a possibilidade de ocorrer um evento indesejável, causador de danos;

ACIDENTE – Toda ocorrência que resulta em vítimas ou danos materiais;

INCIDENTE – Uma ocorrência que não tenha causado vítimas, ou danos materiais. Mas que pela sua gravidade, poderia ter graves conseqüências.

DANO – Perda funcional, material ou econômica decorrente de acidente.

FALHA – Mau desempenho que pode resultar em risco e ou em acidente;

CUSTOS DIRETOS – São os custos que se vêem e podem ser contabilizados: indenização, prêmios de seguros, gastos com assistência médica e socorro, salário do empregado, etc.;

CUSTOS INDIRETOS – São as conseqüências que resultam para a organização e produção da empresa: tempo perdido pelo acidentado, por seus companheiros, administração; produção perdida, pelo acidente em si, pelas reparações materiais, instrução do substituto, perda da moral, insegurança, danos materiais, comentários, etc..


Bom dia e bom trabalho com Segurança!
Você é importante! Use os EPI’s.